Comentários

A volta do que não foi

Autor: Nelson da Silva Borges - Belém - PA

Falaê, MR! Estou escrevendo primeiramente pra dizer duas coisas:
1) Sou teu fã desde 2002 com as charges que passavam ainda na TV extraídas de seu site (lembro benzinho dos mascotes do Palmeiras e do Botafogo cantando uma das músicas do extinto Grupo Br'oz - já com sua versão). Porém resolvi, a escolha própria, me desligar deste site nos anos de 2015 e 16, pois o cenário que o país se apresentava não permitia que eu tivesse, digamos, condições de debate para expor meus pensamentos de quaisquer ordens (política, econômica, intelectual - não que aquelas já não a fossem -, etc). Aí fui acompanhando seu recesso (mentira! Pulei no site coincidentemente ontem e descobri que você voltaria a ativa este ano na data do dia 09/01!) e resolvi voltar a acompanhar seu trabalho. Agora a parte...
2): Além de ser sempre um perito em expor sua opinião sem ferir ou desrespeitar as pessoas que de fato compreendem o que você pretende dizer (e diz), percebo que não preciso ter medo de defender minhas ideias ou minhas opiniões, mesmo em uma "terra de ninguém" chamada Internet. Seguir seu exemplo em relação a "falar mermu!" é, sem a menor dúvida, a melhor maneira de disseminar nossas ideias mundo afora, ainda mais com essa tecnologia ao nosso favor! Não sei se você publicará este e-mail na sua seção de e-mails comentados (o que me deixaria muito feliz!), mas fica aqui meu singelo reconhecimento ao seu trabalho e parabéns tanto pela charge de hoje (dia 09/01) e pela sua opinião, que me deixou bem mais à vontade neste mundo.
Ah, pra terminar, uma piadinha sem graça que acho que você deve ter lido ou escutado muito ultimamente: é verdade que UBERLÂNDIA é a Cidade dos "UBER's"?. hahahah, podre!!! 

Em partes também:
1) Seja sempre bem vindo de volta e nunca desista do diálogo.
2) Cê tá muito enganado se pensa que minhas opiniões não ferem ou desrespeitam as pessoas. Embora eu jamais o faça de forma consciente, todo mundo anda tãããão dodói que praticamente TUDO o que eu falo ou escrevo FERE alguém.
Finalmente, em relação à sua piada... hã... Me livra dessa, vai. Diz que o Uber nasceu em Uberaba.
Mauricio Ricardo

Comentários