Tobby entrevista - Franguinha Pintosinha

Curta o Charges no Facebook Curta o Charges no Facebook
Ver em flash Ver em Stream Tobby entrevista - Franguinha Pintosinha

Indique a um amigo.

Incorporar ao seu site

Quarta-feira, 06 de Maio de 2015

Lembra quando você era criança e, no meio da discussão, gritava "LALALALA" com as mãos nos ouvidos para não ouvir a outra pessoa? Então, bater panela em forma de protesto é uma versão adulta desse ato. Mas nem tão adulta assim. 

Autor: Gustavo Henrique Silveira Oliveira - Juiz de Fora - MG

Sou obrigado a concordar. "Bater panela", na versão original adotada pelo Chile e Argentina, é ir às ruas fazendo barulho pra mostrar sua indignação. A panela vazia, aliás, tem todo um simbolismo.
De qualquer forma, não querer mais ouvir sandices e fazer barulho em casa, pra se juntar a uma grande barulheira comunitária, também é parte do processo democrático.
Particularmente, não bato panelas pra ninguém: eu ouço. Até pra poder criticar depois.
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quarta-feira, 06 de Maio de 2015

Olá, M. R.!  Já que até agora tu não publicou o "Desafio a arte do Internauta" do dia 20/04/15, resolvi fazer meu desenho e mandar! É mais ou menos isso que imagino! A pergunta que fica é: Quem nunca pensou em algo parecido ao ver uma placa dessas no mercado? Um grande abraço!

Autor: Giovano Santiago - Alvorada - RS

Não publiquei porque tinha esperança de que ainda aparece um trabalho legal como o seu. Nada contra os que vieram: mas tinha coisa a lápis, com definição ruim. Enfim, o seu tá mais profissa. Muito obrigado e parabéns, Giovano!
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quarta-feira, 06 de Maio de 2015

Poxa, Maurício. Sabíamos que a compra da franquia Star Wars pela Disney não daria coisa muito boa. Mas isto? 

Autor: Luiz Claudio - Uberlândia - MG

Como diria Luke Skywalker, após ter a mão arrancada por um sabre de luz e descobrir que Darth Vader é seu pai, pendurado num poste sobre um vazio abismal: "NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOO!!!!!".
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quarta-feira, 06 de Maio de 2015

Comecei a conversar com uma menina q eu ja conhecia mas não tinha muito contato. Conversamos muito no Whats, tem dias que conversamos o dia inteiro, e já ficamos até 5 da manhã conversando. Um dia ela me perguntou se eu tava a fim dela, aê eu perguntei: "Se eu fosse, como seria pra você?". Então ela falou pra gente ir se conhecendo.
Passou o tempo, eu perguntei como que tava indo, ela falou que gostava, mas os sentimentos tavam muito confusos. Aí todas as vezes que eu perguntava, ela falava isso. Um dia eu a apertei e ela me disse que ela tem medo que isso a atrapalhe no Enem no fim do ano. Depois de muito mais conversa ela me confessou que havia um outro cara, um "ex" de quem ela não gostava muito, mas acabava ficando de vez em quando porque foi importante na vida dela. E aí, você acha que ela está me enrolando?

Autor: Confuso - Rio de Janeiro - RJ

Claro que tá. Já enrolou bastante, aliás. Nesse caso aí não tem conversa, não: fale pra ela resolver a vida dela primeiro e depois te procurar. Isso claro, se você sentir que não dá pra ser só amigo.
Dá?
Pra mim ficou claro que você gosta dela bastante, então só amizade provavelmente não vai te bastar, vai? Além do mais... bem, quem fica no WhatsApp até as cinco da manhã provavelmente não tá discutindo só cinema ou o sentido da vida, se é que você me entende. Então, foge que é cilada.
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quarta-feira, 06 de Maio de 2015

Diálogo entre duas mulheres que escutei no elevador do trabalho.
-Você deu sábado?
-Sim, o dia inteiro, fiquei exausta.
-Eu também dei, mas como a minha é menor eu ganho menos.
-Você devia pedir pra aumentar a sua. Eu pedi e agora vou dar também segunda e quarta 'a noite.
-É difícil pra mim aumentar a carga horária por causa do meu filho.
-Não tem jeito, se não der mais aulas a gente não consegue pagar as contas...

Autor: Ana Lima - Brasília - DF

É duro. Mas a moral da história é clara: não tá dando.
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Tobby conversa com galináceo que os bebês adoram!