Quarta-feira, 01 de Junho de 2016

Olá, M.R., tudo bem? Tu gostas de futebol? kkk

Autor: Alexandre - Sarandi - RS

Eu ri. Mas cheio de culpa: embora esse não pareça o tipo de acidente onde alguém se machucou seriamente, é óbvio que esse Golzinho velho não tinha seguro.
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quarta-feira, 01 de Junho de 2016

Fiz uma homenagem ao Espinha e Fimose, desenhando os dois no Paint. Irei desenhar todos os personagens. :D
Esse vídeo foi o primeiro de muitos. Também queria aproveitar o momento de atenção de vocês pra pedir uma dicas, estou tentando aprender fazer animações, porém estou tendo dificuldade pois achei o Flash bem complicado, tanto que to querendo continuar animando no Vegas mesmo. Você tem alguma dica pra mim? (por favor não use dicas clichês do tipo "acredite em si mesmo, tenha força de vontade, estude", pois essas já ouvi muito). Queria saber como foi seu processo de aprendizado, assim eu consigo absorver um pouco ^^

Autor: Murilo de Oliveira - Perdizes - MG

Antes de mais nada, obrigado pela homenagem. Quanto à dica, a primeira é NUNCA desistir de um Software de animação por achá-lo difícil. Sou audodidata, e comecei em 1999 apanhando muito do Flash. Hoje a Adobe oferece o Animate, que é mais ou menos na mesma linha. Você tem ainda o Toonboom e várias outras opções pra animação em 2D.
A má notícia é que nenhum é fácil. Exige dedicação, vontade e todos os clichês que você já ouviu. Então... bem, nenhum clichê viraria clichê se não falasse a verdade. Sucesso!
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quarta-feira, 01 de Junho de 2016

Continuando a polêmica das placas. É preciso analisar e ler a resolução antes de simplesmente criticar. É lógico que não estou analisando o fato de ter placa escrito "Mercosul", nem contra nem a favor.
A primeira questão é que independente disso brevemente o padrão de placas deve mudar alguma coisa, pois pelo menos em São Paulo estamos no fim da série, principalmente porque aqui tem rodízio, ninguém quer ser multado e muitos tem mais de um carro.
Em segundo lugar, cinco anos é bastante tempo. A maioria até troca de carro que é muito mais caro que a placa, e existe um dispositivo que permite trocar a placa e manter o número, pois serão 7 alfanuméricos e não exatamente como temos hoje, onde temos 3 letras e quatro número. Portanto, temos coisas mais importantes para reclamar.

Autor: Laerte Martins de Oliveira - Osasco - SP

Hã. Tá bom. E é justamente por termos coisas mais importantes sobre as quais reclamar que vou me abster dessa discussão, que chega ao seu terceiro dia. Mas se alguém quiser a palavra, cartas para a Redação!
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quarta-feira, 01 de Junho de 2016

Interessante você ter recebido um e-mail sobre cotas. Nem sei porque ainda insistem nesse assunto de que o cotista não é competente. Talvez por senso comum....
Enfim, nada melhor do que deixar de lado a paixão. Em 2014 a UnB apresentou um relatório que continha uma análise de 10 anos de seu sistema de cotas para negros. Ao analisar o IRA (índice de rendimento acadêmico, que nada mais é do que uma média das notas dos alunos) dos formandos, observou-se que são muito próximos os número obtidos pelos formandos que entraram por cotas e pelos outros, não havendo diferenças estatísticas relevantes.
Particularmente, acredito que o sistema de cotas da forma como está definido hoje não é o ideal. Acredito que seria muito melhor termos apenas cotas sociais do que cotas raciais. Na prática, a cota racial resolve boa parte do problema, pois no nosso país, em boa parte das regiões, existe uma correlação muito alta entre negros e pobres. Então de certa forma a cota racial cobriria a social. Mas, para ser justo, acredito que unicamente a cota social seria melhor.
Tem outro tipo de cota, que é a cota para entrar no serviço público. A Lei 12990/2014 reserva 20% das vagas para negros até o ano de 2024. Para cargos de ensino superior, acho que isso não faz sentido. Veja bem: o relatório da UnB mostra que os formando saem com o mesmo IRA, logo, sabem a mesma coisa e, por isso, em termos de conhecimento elas saem da faculdade em pé de igualdade. Então qual o sentido em reservar vagas? Note que esse raciocínio não é válido para vagas de cargos que exigem apenas ensino médio...
Enfim, a discussão é muito longa e não vou me alongar mais, até porque não serei lido. Vou deixar só a essência do comentário mesmo.

Autor: Lucas - Brasília - DF

Falando em números, vamos lembrar também que o Brasil tem a segunda população negra do mundo em termos numéricos, e que socialmente essa parcela não chega nem perto do desempenho dos brancos na pirâmide social. Cotas raciais existem nos Estados Unidos desde antes de eu nascer e tô fazendo essa explanação pra dizer que sim, o formato brasileiro é polêmico e imperfeito. Mas isso não minimiliza as ações de afirmação positiva da população afrodescendente.
Na era das redes sociais, com o preconceito comendo solto, é até hipocrisia insistir no velho mito de que o Brasil não é racista.
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quarta-feira, 01 de Junho de 2016

O que você acha do Ad Hominem?

Autor: @felipe_nunes - Belo Horizonte - MG

Acho que só os fortes sobrevivem. Eu mesmo já fui chamado de tudo quanto é coisa por gente que não tava nem um pouco a fim de debater minhas ideias (e as ideias delas próprias). A máxima "O que vem de baixo não me atinge", aqui na Internet, deveria ser substituída por "O que é baixo não me atinge".
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

E depois da polêmica do tapa-sexo no carnaval...