Futebol - Time globalizado

Indique a um amigo.

Incorporar ao seu site

Quinta-feira, 02 de Abril de 2015

Maneira de escrever o numeral 4 em algarismo romano moderno...

Autor: Ettore - São Bernardo do Campo - SP

Talvez eles estejam marcando com tracinhos o número de aparelhos vendidos, tipo: "Oba! Já foram quatro!". Aí o próximo eles cruzam, como presidiários de filme fazendo a contagem regressiva para a liberdade.
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quinta-feira, 02 de Abril de 2015

Olha essas gatas cantando Queen:

Autor: Assis Moisés - Goiânia - GO

Esse eu já tinha visto. Além de gatas elas são muito, muito divertidas. Só a interpretação que elas são na letra à frase "easy come" vale o clipe.
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quinta-feira, 02 de Abril de 2015

Olá, M. R.! Quanto ao e-mail de ontem (policial do Paraná pedindo conselho sentimental), eu acho que ele tem enxergar a relação dele por outro parâmetro.
Ele chifrava a ex-mulher a torto e a direito, inclusive com essa atual namorada/esposa. Então, se ela aceitava ficar com ele, mesmo ele sendo casado, de onde tirou que ela é uma mulher monogâmica?
Pior: de onde ele tirou a ideia que ela ficava só com ele durante esse período em que era só amante? Ele tem que ter a mente aberta e aprender a dividir o pão, não ser hipócrita de não querer receber aquilo que ele próprio fez durante anos com a ex-mulher. 

Autor: Aline Brito - Itabira - MG

Bem, Aline, pelo teor do e-mail dele, tendo chifrado a ex-mulher ou não, a intenção clara é TER UMA RELAÇÃO MONOGÂMICA com a atual. Não vou entrar no mérito do chumbo trocado ou do merecimento, porque esses assuntos cármicos estão acima dos meus muito limitados poderes mortais.
Dito isso, acho que meu conselho não foi errado, não. No resumo final, sugeri perdoar o passado, renegociar o pacto atual (partindo pro casamento aberto) ou romper de uma vez com a garota.
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quinta-feira, 02 de Abril de 2015

Dia desses descobri que o sonho dos colecionadores de vinil se realizou. Descobri uma empresa britânica, a "And Vinyly", que transforma as suas cinzas em um belo disco de vinil com 12 minutos em cada lado, com as músicas, ou qualquer outro som, que você quiser. Já estou até vendo como ia juntar os R$ 14 mil pra pagar pelo serviço e decidindo que músicas vou colocar. O problema é que minha esposa, quando soube, não gostou nem um pouco da ideia. Achou a maior besteira do mundo, e disse, sem pestanejar, que se eu morrer primeiro vai me enterrar no cemitério mesmo. Fiquei, triste com a postura dela, afinal o corpo é meu e a morte será a minha. A briga foi feia, feia mesmo. Estamos sem nos falar... Cara o que eu faço? Desisto da ideia e faço as pazes com ela? 

Autor: RR - São José dos Campos - SP

A essa altura todos sabem da minha enorme paixão, que vem desde a adolescência, por discos de vinil. Mas mesmo sendo contra a conservação de corpos em cemitérios e tendo como desejo ser cremado, jamais gostaria de me transformar em disco.
Não me apetece a imagem de uma ponta penetrando meu sulco.
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Quinta-feira, 02 de Abril de 2015

Eu fico impressionado quando vejo alguns comentários, como o comentário "Xiitas" de ontem. Por que ainda tem pessoas que cobram que vocês sejam especialistas em tudo? Pow, que saco, a premissa básica deste site é nos fazer rir, se o cara quer ficar bem informado quanto ao mundo Islâmico, vai assistir a TV Al Jazeera.
Pronto, falei. Abs, sou seu fã. 

Autor: Watson Soares - Cel. Fabriciano - MG

Antes de mais nada, muito obrigado pela defesa e pelo carinho. Mas me sinto obrigado a fazer um adendo: a prioridade do site é, sim, divertir. Mas como o nome já diz, ele tem que ter um pé na notícia e, claro, sustentar-se em fatos quando cita acontecimentos do cotidiano.
Claro, tô com você: em um minuto de animação me parece excesso de zelo ter que pesquisar o universo islâmico a ponto de saber que existem xiitas fundamentalistas e xiitas não fundamentalistas. É o típico caso em que nem a piada e nem a informação ficam comprometidos.
Logo, tô com você, Watson. Com esta pequena ressalva.
Mauricio Ricardo

Comentar ou ler comentários - Escreva para esta seção

Na final da Libertadores, o Grêmio é o Brasil! Ou quase!